Profecções Anuais e a Vida
de Frida Kahlo

Frida Kahlo continuação...
Frida Kahlo continuação...

Continuação do artigo anterior na 3a ed. da revista Astrolábio Estudo de Caso sob a ótica Helenística uma análise com os regentes do tempo

Frida Kahlo January 1931

Em meu artigo anterior publicado na 3a edição desta revista fiz uma análise tanto psicológica quanto tradicional e personalidade marcante de Frida Kahlo, uma das artistas plásticas surrealistas mais importantes do século XX, sem dúvida a artista mais celebrada do México, que focou sua obra na valorização das raízes folclóricas de seu país, comprometida com a cultura local, ativismo político na defesa dos menos privilegiados e justiça social.

Neste artigo quero compartilhar a técnica de Profecção Anual que venho usando em minhas análises e demonstrar como o regente do ano derivado nesta técnica desencadeia acontecimentos pesados ou favoráveis, dependendo de sua promessa no mapa. Apenas algumas passagens de sua vida serão aqui demonstradas, pois uma vida inteira é muito material para um artigo. Quero sim me concentrar nos eventos mais marcantes, notoriamente o acidente de ônibus que foi um momento grave que mudou sua vida; sua ida a San Francisco com Diego Rivera no final de 1930; a traição de Diego e Cristina, sua irmã; a viagem solo a Nova York em 1938 e a sua morte – que pode ter sido auto infligida.

Frida Kahlo
Frida Kahlo Birth Chart

Este método de previsão1 é provavelmente o mais comum usado da antiguidade, presente e mencionado nas obras de praticamente todos os autores helenísticos cujos textos sobreviveram. Há demonstrações da técnica ou pelo menos menções nos trabalhos de Manilius, Astronomica, book 3; Dorotheus, Carmen Astrologicum, book 4; Ptolomy, Tetrabiblos, book 4; Valens, Anthology, books 4; Firmicus, Mathesis, book 2., e que continua na astrologia medieval mais tarde na tradição. O mais antigo estudo sobre este tema, até hoje sabido, foi escrito por Manilius em 15 a.c. que usa o Sol, assim como o ascendente como ponto de partida. O mais extenso e relevante de todos os textos sobreviventes sobre este tema porém vem de Vettius Valens em sua Antologia, no qual ele apresenta uma versão mais complexa da técnica.

Esta técnica tem como objetivo determinar o planeta regente do ano. Para tanto se faz a contagem a cada ano, até a casa/signo cujo planeta regente vai ilustrar a qualidade do período, que começa a partir de seu aniversário até a próxima revolução solar. A técnica também conta com cálculos que podem ser aplicados em subdivisões mensais, diárias e a cada hora. A contagem a partir dos luminares é sugerida por autores prominentes, incluindo Valens e Ptolomeu, assim como a partir do MC, da roda da fortuna ou qualquer ponto do mapa. Porém a contagem a partir do ascendente permaneceu mais comum.

(…) quando investigamos o tempo de vida e as atividades corporais ou mentais, contamos a partir do Ascendente.

[1] Valens, Anthology, book IV, 11: 13 trans. by Riley com tradução livre para o português
Juan Guzman – Frida Kahlo
en el Hospital Inglés,
Ciudad de México, 1950

Como a denominação em latim sugere, a cada ano de revolução solar, ocorre o “avanço” ou o “progresso” anual da regência daquele determinado período para a próxima casa. É essencialmente uma técnica simples, pois consiste em contar um signo por ano a partir do signo ascendente. Desta forma, o primeiro ano de vida, que começa a partir do momento do nascimento até completar 1 ano, é um ano de profecção de casa I. A partir do primeiro aniversário, o ano de profecção será de casa II. Ao comemorar 2 anos de idade o ano será de casa III, aos 3 de casa IV e assim por diante. Quando determinada a casa por profecção anual, há alguns fatores a serem considerados. Em primeiro lugar, os temas associados aquela casa se tornam ativos para aquele ano; em segundo lugar o regente da casa profectada é de suma importância, já que rege o ano, e suas condições, sejam elas natais, na revolução solar ou nos trânsitos, ditam as condições do período. Em terceiro lugar os planetas que ocupam a casa profectada e mais a revolução solar em conjunção ao ano profectado, que permite uma análise mais completa.

O acidente de ônibus

Aos 18 anos de idade, ao retornar para casa após os estudos com seu amigo Alejandro Gómez Arias, o ônibus que os levava colidiu com outro veículo causando várias mortes. Frida Kahlo ficou gravemente ferida. Uma barra de ferro a perfurou pela pélvis fraturando sua bacia; ela quebrou ambas as pernas, a clavícula e algumas costelas, além de deslocar alguma vértebras da coluna. Seus ferimentos foram quase fatais. Era tarde do dia 17 de Setembro de 1925, um ano de profecção de casa VII. No caso de Frida, uma casa vazia, regida por Saturno, o maléfico a favor do séquito. O mapa diurno pode manifestar Saturno de forma quasi positiva, quando disciplina e esforços extras acabam por resultar em vantagem para o nativo. Além disso a posição de Saturno no mapa tem recepção com seu dispositor, Júpiter em trígono, o que é um fator de mitigação importante. Saturno porém está estacionário na casa VIII, uma das casas desfavoráveis e forma quadratura superior a Vênus, um aspecto que perturba assuntos relacionados a casa III e X.

Então, por que o infortúnio diretamente contra sua saúde e corpo? Há que investigar mais profundamente.

Para encontrar a influência geral em qualquer natividade, será necessário contar os anos a partir do Sol, da Lua e do Ascendente (…) Essas três figuras têm grande influência, seja a transmissão para os benéficos, para os maléficos, para os ângulos ou locais de operação, ou para os lugares que não estão nos ângulos.

[2] Valens, Anthology, book IV, p.78 trans. by Riley com tradução livre para o português.

Nesta passagem Valens explica sobre a transmissão da regência do ano, não só do ascendente, mas também dos luminares, o Sol e a Lua. Na natividade de Kahlo, que nasceu durante o dia, predomina o Sol, luminar a favor do séquito e num ano de profecção de casa VII, a “promessa” é transmitida ao sétimo signo oposto ao Sol, onde Marte está em oposição exata a este.

Casas cadentes são locais onde planetas manifestam instabilidade, dissolução e trabalho forçado. A casa VI – casa da Má Fortuna – em particular, como o próprio nome diz, revela perigo, o inesperado, inimigos, casualidades, desastre e azar.

E Marte nesta casa é especialmente maléfico durante o dia. Ainda mudando de fase nesta natividade já era de se esperar acidentes e reversões. Mas quando? Gostaríamos de presumir nos anos de profecção de casa VI, porém nestes anos não há a transmissão específica do corpo (casa I) para o maléfico contrário ao séquito como exemplifica Valens. Já no ano de profecção de casa VII, o regente do marcador da hora transmite para seu agressor exatamente oposto, retrógrado, cadente e mais poderoso por estar em exaltação, Marte.

Sequência de Acontecimentos

Frida Kahlo teve sem dúvida uma vida conturbada, com altos e baixos, e apresenta em sua natividade aspectos desafiadores compensados pelos muitos planetas em exaltação que atuaram como salvadores e lhe asseguraram sucesso. Vamos analisar um importante momento de virada na vida de Kahlo, final do ano de 1930 e começo de 1931 quando viajou para os EUA com Diego Rivera e lá foi paparicada pela elite política e intelectual, encontrou com importantes nomes do mundo artístico como E. Weston, R. Stackpole, T. Pflueger, e conheceu Nickolas Muray, com o qual começou um intenso e longo romance. Nascida a 6 de Julho de 1907 – as 8h30 LMT, Coyoacán, Mexico encontramos a natividade diurna com o ascendente em Leão. O ano de 1930 é um ano de profecção de casa XII, onde reside, além do regente do Mapa e luminar do séquito, o Sol, também Júpiter em exaltação e a parte da fortuna em Câncer.

1939 – The Two Fridas – Las dos Fridas
Oil on canvas, 173.5 x 173 cm
Museo de Arte Moderno, Mexico City, Mexico

O primeiro aspecto a ser analisado são os tema regidos pela casa profectada, que no caso – casa XII – se relacionam com o desconhecido, isolamento, segredos, aquilo que não deve ser revelado, inimigos ocultos, perdas e sofrimento; também terras estrangeiras, escravos, lesões, doenças, perigos, fraquezas e morte (de acordo com Valens). Temas estes que encontram ressonância com o período vivido por Kahlo enquanto em São Francisco quando o isolamento, o desconhecido “estrangeiro”, proporcionou foco na produção artística. O segundo aspecto a ser considerado é o regente do ano, que torna-se então a Lua, igualmente em exaltação em Touro na casa X, lembrando aqui que uso o sistema de casas de signos inteiros seguindo o método usado por Valens.

Se a base geral da natividade for bem sucedida, o nativo terá um sucesso especial naqueles tempos se os benéficos estiverem no controle. Se a natividade é grande, o nativo será um governador, um procurador ou um dos que têm autoridade.
(É necessário fazer as previsões se harmonizarem com o teor geral da natividade.)

[3] Valens, Anthology, book IV, trans. by Riley com tradução livre para o português.

Sua estada em SF foram momentos produtivos que renderam várias obras importantes, incluindo Frida e Diego Rivera (1931), um retrato duplo baseado em sua fotografia de casamento, e o Retrato de Luther Burbank (1931), que descrevia o horticultor homônimo como um híbrido entre um humano e uma planta; obras que certamente impulsionaram sua excepcional carreira artística, bem representadas pela Lua em ótimas condições ainda formando testemunho através do sextil com os planetas da casa XII.

O terceiro aspecto da análise é a ativação dos planetas que se encontram na casa profectada. Além do regente do ASC e luminar a favor do séquito, o Sol, Júpiter se encontra nesta casa e é ativado. Foi lá que Frida conhece Nickolas Muray, fotógrafo e esportista – competidor olímpico de esgrima – húngaro-americano dono de personalidade marcante e reconhecido como bem-sucedido fotógrafo de modelos que incluíam celebridades de Hollywood e do mundo, com seus trabalhos publicados nas maiores revistas da época. Sendo Júpiter o regente da casa V (casos amorosos), representa muito bem seu amante, na casa XII (segredos) e a interpretação é literal, ainda combinado o fato de Júpiter estar em exaltação, o que faz do fato de Muray ser notório e eminente encaixa-se perfeitamente na delineação. Os fatores segredos, inimigos ocultos, perdas e sofrimento são propício pois não há caso extraconjugal que não acarrete dor.

A traição de Diego e Cristina

Frida and her sister Cristina

1934 também foi um ano marcante e infeliz na vida de Kahlo. Depois de sua estada em território estado-unidense ela volta a Cidade do México com Rivera e se mudam para uma casa espaçosa que se tornou um espaço para encontros de artistas ilustres e intelectuais. Primeiramente o tema da casa se faz notar. Ano de profecção de casa IV temas de lar, casa e família ficarão em primeiro plano. Contudo é regido por Marte, o maléfico contrário ao séquito e por si só significa infortúnio na vida do nativo. Foi um ano pouco produtivo. Frida se encontrava doente e sofreu várias intervenções cirúrgicas para diferentes disfunções, incluindo um aborto não desejado. Marte na casa VI ativo.

Mas ao mesmo tempo quaisquer planetas que tenham esta relação no mapa natal se tornam ativos. Saturno, o regente da casa VII que representa o marido, faz quadratura com Vênus, a regente da casa III que representa a irmã. Além dos problemas de saúde, neste ano Frida descobre da infidelidade de Diego com Cristina, sua irmã mais velha, o que muito a magoou. O episódio levou-a abandonar o lar, e a profecção de casa IV se prova eficiente mais uma vez na previsão de acontecimentos relacionados ao ano.

Estas (…) figuras têm grande influência, seja a transmissão para benéficos, para maléficos, para os ângulos ou locais de operação, (…)
Se, por exemplo, o tempo específico das estrelas estiver transitando a estrela que transmitiu , recebeu ou estava em um ângulo na natividade, essas estrelas contribuirão com uma influência de suas próprias naturezas, sejam elas boas ou ruins, e elas intensificarão o resultado ou atrapalharão isto.

Outro fator a ser levado em consideração é o movimento em trânsito do planeta regente do ano, ou seja o regente do signo que ocupa a casa por profecção. Sendo Marte o regente do ano de 1934, uma rápida olhada na efemérides mostra seu movimento em trânsito, em Leão, sua casa I nos meses de setembro até 19 de outubro de 1934 quando ingressa em Virgem. Em carta datada a 18 de Outubro de 1934, Kahlo desabafa para Ella and Beltram Wolf seu desespero e separação, auge de sua indignação contra esta traição de ambos, marido e irmã. O trânsito do planeta regente pelos ângulos terá influência acentuada na previsão dos acontecimentos naquele ano. Se for um ano regido por um maléfico, portará más notícias e desencadeará acontecimentos ruins. No caso não só o regente é um maléfico que transita pela primeira casa, mas também forma oposição ao outro maléfico, Saturno, que está em trânsito em Aquário por sua casa VII de parcerias. Além dos Eclipses que ocorriam no eixo Leão/Aquário na época. Se detectados todos estes fatores unidos aos trânsitos desfavoráveis, não há como ignorar uma previsão de infortúnio. Eles acabam finalizando o divórcio em 1939, mas neste ano ela ficou muito deprimida e se mudou para um apartamento na região central para se afastar de Diego.

Outros momentos relevantes

Frida Kahlo y Diego Rivera frente al mural
Pesadilla de guerra, sueño de paz (1951)

Vou mencionar brevemente outros momentos relevantes para nosso estudo. Por exemplo quando ainda jovem no final de 1927 Kahlo começou a socializar com seu grupo de amigos estudantes que eram ativistas políticos. Ano de profecção de casa IX, das filosofias e crenças, a levaram a se afiliar ao Partido Comunista do México, que foi uma ideologia de combate (casa XI em Áries regida por Marte) constante durante toda sua vida.

Frida Kahlo e Diego Rivera se casam em Agosto de 1929, ano de profecção de casa XI regida por Mercúrio onde Vênus se encontra. Vênus é o planeta do amor e uniões naturalmente, e faz conexão com seu planeta regente, Mercúrio. Saturno regente da VII também faz aspecto com Vênus e isso promete uniões duradouras com parceiros mais velhos. Foi um casamento altamente comentado o que também se retrata pela Vênus ser regente da X, visibilidade pública, com a Lua nesta casa, muitas vezes revela pessoas famosas.

Um momento de reconhecimento importante passou em outubro de 1938 numa viagem solo a Nova York Kahlo participou de uma exibição e apesar da depressão econômica metade de seus quadros foram vendidos. Ano de profecção de casa VIII, onde Saturno se encontra. Porém regida por Júpiter em exaltação que faz trígono e tem recepção. Nesta viagem que durou três meses também foi comissionada a pintar outros trabalhos, dentre eles o famoso Suicídio de Dorothy Hale, 1939. Ainda dentro deste ano de casa VIII (que vai de aniversário a aniversário) o Louvre adquiri uma de suas obras, fazendo de Frida a primeira artista do México a fazer parte do acervo. Saturno exige disciplina, e no caso de Kahlo, proporciona resultados positivos. O benéfico a favor do séquito em boas condições essenciais em trígono auxilia no sucesso com respaldo financeiro vindo de outros.

1943 – Thinking About Death – Pensando en la muerte
Oil on canvas mounted on masonite, 44.5 x 37 cm
Collection of Dolores Olmedo Patiño, Mexico City, Mexico

Anos 40 e sua saída em 1954

Durante os anos 40 muitos foram os acontecimentos mas uma análise detalhada ano a ano não é o propósito deste artigo. Sabe-se que nesta década a tristeza e esgotamento decorrentes das decepções amorosas e problemas de saúde a levaram ao abuso do álcool e barbitúricos. Complicações de uma operação mal sucedida em Junho de 1945 quase impossibilitou sua mobilidade, e outra em 1950 a atou a cadeira de rodas e o uso de muletas. De lá em diante seu quadro só foi piorando, sendo seu entusiasmo político uma das razões para continuar lutando – Marte regente da casa IX em exaltação em Capricórnio.

Há controvérsias a respeito de sua morte, ocorrida a 13 de Julho de 1954, dias após seu aniversário de 47 anos. Apesar da causa oficial da morte ter sido embolia pulmonar, uma de suas principais biógrafas Hayden Herrera diz que foi suicídio por overdose, já que a contagem do seu remédio para dor mostrou uma ingestão excessiva do barbitúrico. Ano de profecção de casa XII, onde se encontra o Sol – luminar a favor do séquito e regente do marcador da hora – num desfecho provável daqueles com esta configuração. O regente do ASC na casa XII caracteriza aqueles taxados como inimigos de si mesmos, os que infligem sua própria dor, e que tem atitudes contrárias ao seu próprio bem-estar.

A casa XII é regida pela Lua em exaltação na casa X que sempre guardou em Frida a expectativa de uma vida melhor, e a expôs como constante sofredora. O ano de profecção de casa XII, que representa o fim e a morte, desencadeia a ação auto afligida de Frida e guarda o Sol, regente de seu mapa, que forma uma implacável oposição a Marte, o foco incisivo de movimento contrário, representativo da separação e inquietude que finalmente se expressa em sua almejada saída.

“Espero alegre la salida – y espero no volver jamás.” –

Frida Kahlo

Outer Wheel: Death

[5] O horário preciso da morte de Frida Kahlo não é sabido, pois foi encontrada morta por sua enfermeira aproximadamente às 6 da manhã do dia 13 de Julho de 1954. O mapa mostra os trânsitos logo antes do ingresso de Vênus em Virgem, o que é especulativo.

Conclusão

Profecções Anuais parece uma solução muito simplória dos desencadeamentos do tempo, porém se mostra uma técnica poderosa em todas as análises que tenho feito. Quando usada em combinação com, claro, a promessa do mapa, mais a revolução solar e trânsitos, é extremamente precisa em suas previsões.

Em geral anos de profecção angulares serão mais ativos. Anos de profecção que ativam o benéfico a favor do séquito serão anos de reconhecimento. Anos de profecção que ativam o maléfico contrário ao séquito indicam anos de maior dificuldade. Trânsitos do planeta regente do ano tem mais peso que outros planetas e a posição do planeta regente e seu testemunho na revolução solar fazem diferença.

Esta técnica é vasta e neste artigo vemos uma demonstração introdutória das possibilidades preditivas. A obra de Vettius Valens explora profecções num nível mais complexo. Bons estudos!

Recommended reading

1Brennan, Chris Hellenistic Astrology – ch.17 Annual Profections pgs 535-549

AstroPaula
Paula Belluomini, CAP, é consultora Astrológica focada em Astrologia Natal e nos Regentes do Tempo.